Belo Horizonte / MG - segunda-feira, 24 de julho de 2017

Zolpidem, zopiclona e zaleplon

1.1        Zolpidem, zopiclona e zaleplon

 

São hipnóticos que atuam através de receptores BDZ alternativos, do Tipo Omega-1, e w-1, com meia vida curta (2 a 6 horas), e pouco efeito mio-relaxante. Sua meia vida curta faz com que ocorra pouca ou nenhuma sedação no período diurno, podendo inclusive ser ingeridas no meio da noite. A expectativa é de que não causem dependência.

 

1.3.1 Efeitos colaterais e reações adversas

Zolpidem e zaleplon: amnésia, diarréia, fadiga, sonolência, tonturas.

Zopiclona: boca seca, gosto amargo, sonolência.

 

1.3.1 Uso clínico e doses diárias

 

Utilizadas predominantemente no tratamento da insônia em doses que variam de ½ a 2 comprimidos de 10 mg (zolpidem e zaleplon) e de 7,5 mg (Zopiclona). Em idosos as doses devem ser menores.

No tratamento da insônia deve-se sempre tentar identificar a causa, que pode ser depressão, ansiedade generalizada, etc.Nestes casos eventualmente o uso de antidepressivos pode ser suficiente. Entretanto se for necessário o uso de hipnóticos deve-se tentar restringi-lo a 7 a 10 dias. Se for necessário o uso por mais de 3 semanas reavaliar o paciente. Evitar prescrever quantidades superiores a um mês de tratamento