Belo Horizonte / MG - domingo, 26 de março de 2017

Transtornos Somatoformes

Medicina Psicossomática

Assista à excelente entrevista do professor da UFMG José Lorenzatto, de Mendonça psiquiatra, especialista em medicina psicossomática:

ou clique no link: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1173886-7823-O+CORPO+PODE+REFLETIR+O+DESEQUILIBRIO+PSIQUICO,00.html

 

 

 

 

 

Fundamentos do Diagnóstico

·         Sintomas físicos podem envolver um ou mais sistemas orgânicos e não são intencionais

·         Achados sujbetivos ultrapassam achados objetivos

·         Correlação dos sintomas com stress psicológico

·         Combinação de fatores biogenéticos e do desenvolvimento

Considerações Gerais

Uma grande fonte de erro diagnóstico em medicina tem sido assumir relaçao de causa e efeito quando doenças paralelas co-existem.

Este probrelma é particularmente importante quando o stress psicossocial do individuo ocorre e pode ser secundário a uma doença crônica, ou é um padrão de personidade.

 A vulnerabilidade de um ou mais sistemas orgânicos e a exposição a membros familiares que somatizam (isto é, seus problemas mentais aparecem no soma/corpo) aumentam a chance de transtornos funcionais, ao invés de orgânicos.

 

Há suspeita de transtorno mental em um grande número de doenças físicas.

 

45% dos pacientes com palpitação já tiveram diagnóstico psiquiátrico, incluindo ansiedade generalizada, depressão, pânico e somatização.

 

De modo semelhante, de 33 a 44% dos pacientes que são submetidos a uma coronariografia para dor torácia e tê um resultado negativo devem ser investigados para síndrome do pânico. 

 

Em muitos pacientes que se pensa em TR. Somatoforme, deve-se considerar a depressão como diagnóstico.