Belo Horizonte / MG - domingo, 26 de março de 2017

Como parar de fumar?

Tabagismo*


Conteúdo do texto:

 


  • Dados epidemiológicos
  • Interface com doenças físicas e transtornos mentais
  • Dependência
  • Abordagem do tabagista

–       Não farmacológica

–       Farmacológica

Prevalência de Tabagismo no Brasil 

1989 (32%) à 2003 (19%)

  • 90% dos fumantes começam a fumar antes dos 19 anos
  • Idade média de iniciação: 15 anos
  • No mundo, 100.000 jovens  começam a fumar a cada dia, 80% vivem em países pobres.
  • 2ª droga mais consumida entre os adolescentes
  • Tabagismo e Doenças

Morbi-mortalidade relacionada ao Tabagismo

  • Causa 85% dos cânceres de pulmão
  • Causa 30% dos demais tipos da câncer
  • Causa de 20 a 30% dos IAM
  • 5.000.000 de óbitos/ano no mundo
  • Principal causa de morte evitável em países industrializados
    • Taxa de aborto espontâneo é 1,7 vezes maior
    • Aumenta em 1,4 vezes a chance de ter um bebê prematuro
    • Duplica o risco do RN nascer com baixo-peso
    • Morte perinatal é 1,3 vezes maior

Tabagismo e Transtornos Mentais

  • Maiores taxas de tabagismo em portadores de transtornos mentais
  • 80% dos esquizofrênicos fumam
  • Reduz a concentração plasmática de psicofármacos
  • Manejo cuidadoso do tabagismo em portadores de depressão ou ansiedade
  • Dependência
    • Monóxido de carbono – relacionado a hipoxia tecidual
    • Alcatrão: relacionado aos cânceres
    • Nicotina – responsável pela dependência ao promover a liberaçao de dopamina e estimular o circuito do prazer
    • Síndrome de Dependência (CID-10, OMS)
    • Presença de três ou mais requisitos abaixo durante o ano anterior:
    • A - Forte desejo ou compulsão para consumir a substância
    • B - Dificuldade de controlar o consumo no início, término ou quantidades consumidas
    • C - Sintomas da abstinência, quando o consumo é reduzido ou interrompido
    • D - Aumento progressivo da tolerância, requerendo doses cada vez maiores da droga para alcançar seus efeitos originais
    • E - Abandono progressivo dos interesses e atividades de lazer, aumentando a quantidade de tempo necessário para obter, tomar e/ou recuperar-se dos efeitos da droga
    • F - Persistência no uso da substância, apesar das evidências  nocivas

Abordagem

  • Intervenção Mínima
    • Perguntar se o paciente fuma
    • Aconselhar que interrompa o uso
    • Oferecer auxílio para a interrupção
    • Acompanhar
  • Avaliação do tabagista
    • Avaliação da motivação
    • Tentativas anteriores de interrupção
    • Nível de dependência
    • Comorbidades
    • Barreiras
    • Medo do fracasso
    • Ganho de peso
    • Fissura
    • “Gatilhos”
  • Estágios  de  Mudança

Escala de Fargeström

  • Quanto tempo depois de acordar você fuma o primeiro cigarro?
  • Você tem dificuldade de ficar sem fumar em locais proibidos?
  •  Que cigarro é mais difícil de evitar?
  • Quantos cigarros você fuma por dia?
  •  Você fuma mais nas primeiras horas do dia?
  • Você fuma mesmo quando está doente?

Abordagem cognitivo comportamental

  • Combina intervenções cognitivas com treinamento
  •    de habilidades comportamentais
  • Envolve o estímulo ao auto-controle e auto-manejo
  •   Torna o indivíduo agente de mudança de seu     próprio comportamento

Abordagem farmacológica

1ª linha

  • Terapia de Reposição de Nicotina
  • Adesivo transdérmico (21, 14 e 7 mg de nicotina)
  • Goma de mascar (2 mg de nicotina)
  • Bupropiona

2ª linha

  • Nortriptilina

Retorno à saúde

  • Após 20 minutos a pressão sangüínea e o pulso voltam ao normal
  •  Após 24 horas a nicotina e o monóxido de carbono são eliminados completamente do organismo
  •  Após 72 horas a respiração se torna mais fácil, e a disposição geral aumenta
  •  Após 1 ano o risco de infarto do miocárdio se reduz a metade
  •  Após 10 anos o risco de câncer de pulmão diminui para a metade e o de infarto do miocárdio fica igual ao de quem nunca fumou

INCA/MS, 2003

Objetivos do Programa Nacional de controle do Tabagismo

  • Reduzir a morbi-mortalidade causada pelo tabagismo
  • Reduzir a prevalência de fumantes
    • Prevenção da iniciação
    • Cessação do tabagismo          
    • Proteção ao não fumante
    • * bibliografia: Aula do Programa de Educaçao continuada da Associaçao brasileira de Psiquiatria: Renata Cruz Soares de Azevedo