Belo Horizonte / MG - quarta-feira, 24 de maio de 2017

Depressão pós Parto

Muitas mulheres experimentam algum problema do humor durante o período pós-parto, de 4 a 6 semanas após o nascimento do filho. A maioria destas mulheres relata uma alteração transitória do humor caracterizada por labilidade emocional, tristeza, disforia, confusão subjetiva e sensibilidade aumentada.

Estes sentimentos, que podem durar vários dias, têm sido relacionados às rápidas alterações hormonais, ao estresse do nascimento e ao grande aumento da responsabilidade que o nascimento de uma criança provoca. Nenhum tratamento psiquiátrico é requerido além da educação e suporte, para as novas mamães.

Se os sintomas persistirem por mais de duas semanas, deve ser avaliada por um psiquiatra para ser feito o diagnóstico de depressão pós-parto.

A depressão pós-parto é caracterizada por um humor deprimido (mais triste do que o habitual), ansiedade excessiva, insônia e alteração no peso.

O início ocorre, geralmente, dentro de 12 semanas após o nascimento. Não há evidências conclusivas que indicam que “baby blues” – tristeza pós parto normal leva a um subseqüente episódio depressivo.

Muitos estudos indica que um episódio de depressão pós-parto aumenta o risco de episódios depressivos maiores durante a vida.

O tratamento da depressão pós parto não é bem estudado pelo risco de transmissão do antidepressivo  ao recém-nascido durante a lactação. A tabela abaixo diferencia a depressão pós parto do “baby blues”.

Característica

“Baby Blues”

Depressão Pós Parto

Incidência

30 a 75% das parturientes

10 a 15% das parturientes

Início

3 a 5 dias pós-parto

De 3 a 6 meses após o parto

Duração

Dias a semanas

Meses a anos se não tratada

Fatores estressores

associados

Não

Sim.  Principalmente a perda de duporte

 

Influência Social

Não – presente em todas as classes econômicas e culturas

Forte associação

História de TR.

Do Humor

Sem associação

Alguma associação

 

História familiar de TR. Humor

Sem associação

Alguma associação

Choro fácil

Sim

sim

Oscilação (labilidade) do humor

Sim

Geralmente presente, mas algumas vezes o humor é uniformemente deprimido

Anedonia (perda de interesse com atividades queantes davam prazer)

Não

Frequente

Distúrbio do sono

Algumas vezes

Quase sempre

Pensamentos Suicidas

Não

Algumas vezes

Pensamentos em machucar o bebÊ

Raramente

geralmente

Sentimentos de culpa, inadequação

Ausentes ou leves

Geralmente presentes e excessivos

(de Miller LJ. How “baby blues” and postpartum depression difer, Women´s Pshychiatric Health, 1995:13)