Belo Horizonte / MG - quarta-feira, 16 de abril de 2014

Fase Genital e fase Edípica

TEORIAS PSICANALÍTICAS DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL – Steven Marans – Yale – Diretor of  Psicoanalysis ;  Donald J.Cohen, Yale, Connecticut

36 A 48 MESES – FASE GENITAL/NARCISISTA

Aumento da cristalização de gênero

Maior preocupação com a própria aparência

Diferenças anatômicas

Maior atenção ao falo, testículos, vagina

IDENTIDADE DE GÊNERO – primeiro e segundo ano de vida

3 anos – convicção, em geral, das diferenças entre ser menino ou menina e estádios e atividades lúdicas, experimentais e similares com crianças de seu sexo

“Bissexualidade Normativa” – desejo de ter alguns atributos – oportunidades do sexo oposto

Narcisismo Fálico (Burgner, Ecumbe, 1975) ou Narcisismo genital de gênero

Masturbação localizada e persistente

Orgulho do corpo e o que pode fazer em jogos rudes e libidinais – exibicionismo para os pais

Rivalidade com os irmãos ou pais (competência em jogo)

Meninos preocupam-se com a perda de seus Falos

Meninas tentam adequar-se à sua genitália (papéis de pai e mãe)

4 A 6 ANOS – FASE EDÍPICA

Faixa de preocupações acerca de atitudes carinhosas, sexuais, rivalizantes e agressivas para com o genitor do mesmo sexo e do sexo oposto

Desenvolvimento de hipóteses e experimentos em brincadeiras e pensamentos

·         Relações com os pais

·         Relacionamentos destes pais um com o outro

·         Como funciona sua própria mente

Integração Mental:

·         Direção do amor e ódio

·         Relacionamento, pensamento e sentimento consciente e inconsciente

CONQUISTAS PRÉ-EDÍPICAS

1)   RELAÇÕES SOCIAIS – empatia pelos sentimentos dos outros

2)   COGNIÇÃO – capacidade de representar abstrações e invocá-las ao assumir papéis sociais, tomando a perspectiva do outro

3)   MORAL  - certo e errado

4)   FÍSICA – coordenação fina e ampla, auto-estima

5)   EMOCIONAL – sentimentos (excitação, felicidade, tristeza, remorso, medo, desapontamento, orgulho, raiva, inveja, amor e ódio) que podem ser diferenciados, expressados e comunicados aos outros

6)   MENTAL – capacidade de recordar sua história prévia e perceber que a imagem vem de dentro de si

7)   BIOLÓGICA – Emoções (anseios afetivos e sexuais intensificados (amor) e expressão de rivalidades e agressões (ódio) aos genitores e pares

Se as pré-condições acima forem atingidas, o sujeito atinge a fase edípica, com ênfase:

·         Ao Papel do Pai e da Mãe

·         Percepção de que não pode ser único para pai e mãe

·         Reconhece mãe e pai como pessoas plenas (que amam, têm desejos, inclusive sexuais)

·         Ser separados dos falo (características boas e ruins)